sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Como os petistas tratavam Marina Silva três dias antes das eleições.


Como os petistas tratavam Marina Silva três dias antes das eleições.

No dia 30 de setembro, três dias antes da eleição, acreditando no que diziam os institutos Ibope, Vox Populi e Sensus, os petistas estavam certos da vitória de Dilma Rousseff no primeiro turno. Então já era hora de esculhambar Marina Silva. Como já afirmei aqui, o caráter fascitóide dessa gente faz com que sejam ainda mais violentos quando se imaginam triunfantes. O Blog da Dilma não teve dúvida e publicou o post acima.

Na charge, a candidata do PV é chamada de “Laranja verde”. Atribui-se a ela esta fala, com visível desdém pela militância verde:
“Distribuição de renda é com a Dilma. Eu farei entre as camadas menos favorecidas, a maior distribuição de oxigênio puro jamais visto neste país”

Abaixo do desenho, o texto afirma:
“Marina Silva é uma grande traidora. Traiu o povo brasileiro quando se posicionou contra o crescimento do país. Traiu o PT. Traiu também a memória de Chico Mendes quando se uniu àqueles que disfarçadamente se alegraram com a morte do grande líder seringueiro. Marina Silva jogou no lixo uma biografia de defensora dos povos da floresta, de defensora da Amazônia. Traiu por despeito e por vingança. (…) Marina não foi escolhida pelo presidente Lula porque não tem conhecimento, competência e caráter para governar (…)”
E vai por aí, leitor. Agora que o PT quer o apoio de Marina, o post foi tirado do ar. Mas vocês sabem como é a Internet. Tudo fica registrado. Pois é Dilma nem Jesus Cristo tirava de você o 1º turno né ?

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

AGRADECIMENTO

Prezados Amigos,

As eleições ocorreram e todos puderam manifestar a sua cidadania votando naqueles candidatos que entenderam os representar. Eu particularmente adoro a política, embora saiba que para a maioria das pessoas é uma aversão, pelos vários exemplos demonstrados por nossos políticos. A política é uma ciência, se aplica e se manifesta pelo cidadão. Infelizmente não consegui traduzir o meu trabalho a minha história, em votos que permitisse a minha eleição para deputado estadual. Diversos fatores contribuíram para isso, e o principal deles sabemos qual é: a influência do poder econômico, o que me deixou em uma grande desvantagem. Todavia faria tudo de novo, pois entendo que poderia contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável e o debate político.
Foi um aprendizado muito grande e que fortaleceu relações pessoais; onde amigos se revelaram ainda mais amigos e surpresas maravilhosas de pessoas que não eram tão próximas assim e demonstraram todo o seu afeto e carinho, depositando sua confiança em mim. Minha equipe, pequena e não remunerada, trabalhou voltada para um projeto: o da sustentabilidade, um tema ainda não bem entendido pela maioria das pessoas pelo que percebi nas ruas. Saio de cabeça erguida, um pouco frustado sim, mas com uma imensa sensação de vitória pois apesar das várias dificuldades que enfrentei não desisti e fui até o dia 03/10/2010 com a mesma determinação que comecei. Também não prometi, não enganei e principalmente não aceitei apoios financeiros que pudessem comprometer toda a minha história de vida.
Utilizando toda a experiência conquistada neste processo, fica a lição: O sucesso não é o final e o fracasso não é fatal: o que conta é a coragem para seguir em frente. É preciso começar; a primeira candidatura são degraus para a próxima. Coragem sempre !!!!! Que é o combustível dessa minha jornada. Foi um momento muito especial em minha vida.
Queria agradecer a todos que se empenharam e contribuíram de alguma forma para chegarmos até aqui.
Minha gratidão eterna !!!!!!!!!!

Saudações verdes,
Roberto Rosa.