segunda-feira, 23 de novembro de 2009

A REALIDADE DAS FAVELAS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO!

Trechos do Editorial do Globo de 20/11/2009.

1. "Um olhar mais crítico revela coisas diferentes. As favelas não sufocam o Rio. Ocupam 3,8% da extensão do município. De uma população de 6 milhões, 1 milhão é de favelados, 18% a 19% da população o que equivale ao cenário de SP ou dos EUA. A média de habitante por domicilio, no município, era de 3,25. Na favela de 3,6. Em sua esmagadora maioria de gente honesta.

2. São comunidades pobres, mas não miseráveis. Os serviços básicos já estão lá: 95% de casas de alvenaria, energia elétrica em 100% das casas; água 99%, esgoto servindo a 96%; coleta de lixo, a 96%.

3. Este é em boa parte, o resultado do FAVELA-BAIRRO, que beneficiou a 71% da população favelada. Nessas comunidades, o numero de pessoas ocupadas se parece com o restante da cidade: 23% trabalham no local e 37% no entorno, o que mostra que o transporte não é um gargalo. A escola pública ali é bem avaliada.

4. Sendo assim, qual é a demanda essencial? Por larga margem a segurança. Estado e sociedade estão presentes nas favelas. Mas não o policiamento ostensivo."

sábado, 14 de novembro de 2009

Uma burca para Geisy



Quando Geisy apareceu
Balançando o mucumbu
Na Faculdade Uniban,
Foi o maior sururu:
Teve reza e ladainha;
Não sabia que uma calcinha
Causava tanto rebu.

Trajava um mini-vestido,
Arrochado e cor de rosa;
Perfumada de extrato,
Toda ancha e toda prosa,
Pensou que estava abafando
E ia ter rapaz gritando:
"Arrocha a tampa, gostosa!"

Mas Geisy se enganou,
O paulista é acanhado:
Quando vê lance de perna,
Fica logo indignado.
Os motivos eu não sei,
Mas pra passeata gay
Vai todo mundo animado!

Ainda na escadaria,
Só se ouvia a estudantada
Dando urros, dando gritos,
Colérica e indignada
Como quem vai para a luta,
Chamando-a de prostituta
E de mulherzinha safada.

Geisy ficou acuada,
Num canto, triste a chorar,
Procurou um agasalho
Para cobrir o lugar,
Quando um rapaz inocente
Disse: "oh troço mais indecente,
Acho que vou desmaiar!"

A Faculdade Uniban,
Que está em último lugar
Nas provas que o MEC faz,
Quis logo se destacar:
Decidiu no mesmo instante
Expulsar a estudante
Do seu quadro regular.

Totalmente escorraçada,
Sem ter mais onde estudar,
Geisy precisa de ajuda
Para a vida retomar,
Mas na novela das oito
É um tal de molhar biscoito
E ninguém pra reclamar.

O fato repercutiu
De Paris até Omã.
Soube que Ah madinejad
Festejou lá no Irã,
Foi uma festa de arromba
Com direito a carro-bomba
Da milícia Talibã.

E o rico Osama Bin Laden,
Agradecendo a Alá,
Nas montanhas cazaquistãs
Onde foi se homiziar
Com uma cigana turca,
Mandou fazer uma burca
Para a brasileira usar.

Fica pra Geisy a lição
Desse poeta matuto:
Proteja seu bom guardado
Da cólera dos impolutos,
Guarde bem o tacacá
E só resolva mostrar
A quem gosta do produto.